Published by admin on 14 de junho de 2014

#howto – Como ter privacidade ao máximo na internet?

Olá pessoal!

Hoje saiu uma matéria muito interessante no portal de notícias UOL sobre a falta de privacidade existente nos dias atuais, e achamos legal compartilhar e discutir com vocês. Quem nunca fez uma busca no Google, e logo em seguida passou a visualizar um monte de anúncios relacionados à busca em sites que você acessou? Este é só um dos milhares de fatores que permitem governos e grandes empresas a ter acesso ao que você gosta, o que você procura, o que você faz, pessoas que você tem interesse, e praticamente tudo sobre a sua vida, acabando totalmente com a sua privacidade. Dentre os itens mais preocupantes e também mais fáceis de fazer com que você tenha sua vida inteira rastreada e sua privacidade destruída é justamente pelas buscas na internet, como Google, Yahoo, Msn, etc. Você pode se assustar se começar a contar quantas vezes por mês digita lá no campo de busca no Google alguma coisa. Aliás, não é apenas tendo sua vida rastreada que você é prejudicado, mas também financeiramente. Com esse sistema, pode-se fazer um perfil completo com sua idade, sexo, o que você mais gosta e até sua classe social, o que faz com que estas empresas que anunciam nas páginas que você acessa depois da busca possam até mesmo cobrar valores de produtos e serviços diferentes para você e para outro tipo de consumidor, com outro perfil. Cadê a nossa privacidade e os nossos direitos?

Privacidade

A jornalista Julia Angwin, preocupada com o rastreamento de sua vida na internet e a falta de privacidade, decidiu tomar uma decisão drástica e fazer o máximo possível para seus rastros “sumirem” da web. Depois de inúmeras tentativas, escreveu o livro Dragnet Natio (a nação da rede de informações, em tradução livre), relatando sua experiência e os resultados da mesma. Por um ano inteiro, ela trocou de e-mail, que antes era Gmail (já é sabido que o Gmail armazena TODOS os seus e-mails enviados e recebidos, inclusive aqueles excluídos e jogados na lixeira), para um outro com uma política de privacidade que garante não rastrear seus dados, e parou de usar o Google, trocando por um navegador chamado Duck Duck Go, que também afirma não rastrear você nem o que você digita no campo de busca. Testamos o navegador e é muito bom, e justamente por não rastrear ele não sabe sua localização, nem quem você é, e as buscas podem ser um pouco menos eficientes do que pelo Google, que já te dá os resultados de acordo com a sua localização no momento, mas para quem quer fugir disso é perfeito. Nesta página da web mostra bem simplificadamente o que acontece quando você busca por algo no Google ou em outro buscador http://donttrack.us/, é assustador.

Segundo a reportagem do UOL, uma das partes mais interessantes que Julia conta no livro é a verdadeira saga que teve que enfrentar para conseguir passar a utilizar os dados de cartão para pagamento no nome de outra pessoa, no caso Ida Tarbell, uma repórter investigativa da virada do século 20. Como ela fez isso? Não conseguimos nem imaginar, precisaríamos ler o livro para saber. Mas ela conseguiu. Inclusive, os dados de seu cartão de crédito também são uma forma exemplar de saber mais sobre você e exterminar a sua privacidade.

Espero que tenham gostado e, quem quiser ter mais privacidade e garantir que não haverá uma linha do tempo completa sobre sua vida na internet disponível para qualquer um, é só seguir uma abordagem mais discreta, é possível, embora acreditemos que não seja possível você sumir totalmente da internet nos dias de hoje, mas com certeza dá pra amenizar e ter um mínimo de privacidade.

 

Share on Facebook0Tweet about this on Twitter0Pin on Pinterest0Share on Google+0Share on LinkedIn0Share on TumblrEmail this to someone
#falta de privacidade#politica de privacidade#privacidade#privacy#rastreamento